ALIMENTAÇÃO HIPOCALÓRICA COMO TRATAMENTO DE SAÚDE

A Leptina regula o apetite, modulando os efeitos da ingestão de alimentos e o gasto energético, atuando assim na taxa metabólica, além de também ter relação com a quantidade de tecido adiposo em humanos.

Porém, genes de leptina polimorfos estão associados à graves riscos para a saúde.

??Em um estudo publicado agora em 2018, LEOŃSKA-DUNIEC e colaboradores testaram a expressão do polimorfismo do receptor e da própria Leptina, que está relacionado com alguns problemas de saúde, tais como:

▪Resistência insulínica

▪Elevado Risco de Diabetes tipo 2

▪Gordura Abdominal

▪Aumento da Leptina

O grupo estudou os efeitos de 12 semanas de treino aeróbico, de baixo-alto impacto, na expressão do alelo G do receptor de Leptina.

✔201 mulheres saudáveis participaram

✔Todas foram submetidas à dieta com 2000kcal/dia (aproximadamente)

✔1h de cardio por dia (10min de aquecimento + 43 fase principal + 7min volta calma)

✔3x/Semana, subindo a intensidade de 3 em 3 semanas

? Os resultados mostraram que as concentrações de genes polimorfos de leptina e receptores de leptina, correlacionados com problemas de saúde metabólica, diminuíram com a prática regular de exercício físico aeróbico e a adoção de uma ingestão calórica balanceada.

?Além desse estudo, uma tese de doutorado conduzido por SILVA em 2011, mostrou também que a prática de exercícios físicos regulares e alimentação hipocalórica diminuiu a expressão de genes polimorfos relacionados à obesidade, diabetes tipo 2, LDL-C e afins.

? É importante que, quando encontrada maior expressão de genes correlacionados à doenças metabólicas, a adoção de alimentação com baixa ingestão calórica e exercícios aeróbicos sejam parte da rotina de vida do indivíduo.

Além de melhorar o quadro de saúde, a diminuição desses polimorfos ajuda também a controlar compulsão alimentar, pois há associação desses genes com o comportamento compulsivo alimentar.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: