As Doenças Cardiovasculares estão entre as maiores causas de mortes no mundo

Em muitos dos casos essas doenças possuem origem na infância e adolescência da vítima, e estão relacionadas com seguintes fatores: ?Triglicerídeos aumentados ?Colesterol Total aumentado ?Circunferência Abdominal ?Resistência Insulínica ?Glicose alterada ?Pressão Alta

Então fique de olho nesse post explicando como tudo isso acontece ?

▪️O caminho para a prevenção

A capacidade cardiorrespiratória, que pode ser definida como capacidade de iniciar e manter atividade física, na qual esteja envolvida grande quantidade de massa muscular, por tempo prolongado, está inversamente relacionada ao risco de doenças do aparelho circulatório.

Vamos simplificar:

Quanto maior a sua capacidade cardiorrespiratória, menor a sua chance de sofrer com doenças do aparelho circulatório. Ou seja: quer se manter longe do risco dessas doenças? Mantenha-se fisicamente ativo. Isso protegerá você de problemas como Infarto do Miocárdio, por exemplo.

▪️O que você faz da sua infância molda o seu destino

Há um aumento de probalidade de doenças cardiovasculares quando o quadro de saúde na infância é ruim.

Crianças com LDL alto, por exemplo, possuem maiores chances de sofrer um Infarto do Miocárdio quando adultos, quando comparadas com crianças saudáveis.

Além do LDL, há suporte científica para afirmar que uma baixa capacidade cardiorrespiratória na infância aumenta o risco de doenças circulatórias no futuro.

▪️O papel da escola

Na idade escolar é possível avaliar quem/quais crianças estão mais suscetíveis às doenças cardiovasculares. E, com esses dados, apresentar soluções e intervenções para modificar tal quadro.

E o risco, segundo uma meta análise feita por Ruiz e colaboradores pode ser medido na seguinte maneiras:

?Meninos com VO2 menores que 41.8mL/kg/min possuem 5.7x mais chances de sofrerem de doenças cardiovasculares.

?Para as meninas, VO2 menores que 34.6mL/kg/min representa 3.6x mais chances de desenvolver doenças cardiovasculares.

▪️E o que isso garante?

Ainda segundo a revisão feita por Ruiz, que sugere que os testes cardiorrespiratórios sejam feitos anualmente, e que os alunos sejam monitorados e estimulados a adotarem práticas diárias saudáveis, é na infância que se intervém para melhorar a saúde do adulto.

A saúde, nesse caso, em uma proporção ainda maior que a de evitar doenças cardiovasculares. Essa intervenção é capaz de melhorar a saúde óssea e ainda evitar problemas como Alzheimer e depressão.

Ruiz JR, et al. Br J Sports Med 2016;50:1451–1458

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: