HIPERLORDOSE FUNCIONAL: COMO TREINAR ABDOMINAIS

 É claro que existem diversos causadores de lombalgia, tanto estruturais quanto funcionais. Nesse caso, vamos falar de um caso específico.

Dores na coluna causadas pelo reto femoral

Exemplificando o que acontece com muitas mulheres que treinam quadríceps “demais”

 A Hiperatividade/Encurtamento do músculo Reto Femoral é um dos causadores da Hiperlordose e suas consequentes dores na região.

 Nesse caso existem, basicamente, dois trabalhos que melhorariam tal condição:

 Reforço da musculatura do Abdomen, que contrabalançaria a tensão causada pelo Reto Femoral, e a Inibição do músculo Reto Femoral.images-3

? O ESTUDO

 E foi para solucionar essa questão, de como fortalecer o abdômen sem aumentar a tensão no Reto Femoral, que YOUDAS e colaboradores compararam a atividade muscular em alguns exercícios de abdominais.

 A proposta, para fins terapêuticos, era de encontrar a melhor relação entre a ativação dos músculos abdominais e a menor ativação do Reto Femoral.Figure-1-Sample-pictures-of-a-subject-performing-the-Ab-Slide-exercise-with-the_big

 O estudo tratou de estudar a ativação muscular de alguns músculos, incluindo os músculos abdominais e o reto femoral, em exercícios abdominais variados.

? Os Exercícios escolhidos:

?Ab Slide

?Double Leg Thrust

?Side Bridge

?Ab Crunch

 Os estudo mostrou os seguintes resultados sobre a atividade muscular desses 4 exercícios:

Figure-5-Comparison-of-the-normalized-electromyographic-EMG-data-maximum-muscle ?O exercício que fez a maior relação entre os Músculos Abdominais e o Reto Femoral foi o Ab Slide. Ele teve a maior atividade eletromiográfica dos músculos abdominais (devido à força excêntrica) e a menor atividade eletromiográfica de Reto Femoral.

 ?Porém algumas coisas devem ser levadas em consideração:

?O estudo utilizou poucos sensores para captar o sinal eletromiográfico, então fica difícil dizer que esse exercício criaria uma situação segura para quem sofre de lombalgia.

?Os participantes relataram aumento da percepção de esforço na região lombar e ainda um aumento da exigência de força e estabilidade da articulação dos ombros.

?Isso torna o exercício Ab Slide potencialmente prejudicial para quem sofre de lombalgia e/ou síndrome do Figure-4-Sample-picture-of-a-subject-performing-the-side-bridge-exercise-Subjects-were (1)impacto do ombro, por exemplo.

?O Side Bridge parece ser o mais recomendável para quem sofre de lombalgia pelos seguintes fatores:

?Menor atividade muscular do Reto Femoral

?Menor exigência física, o que torna mais fácil sua execuçãoFigure-3-Sample-pictures-of-a-subject-performing-a-supine-double-leg-thrust-exercise_big

?Estabilização da região lombar na posição neutra. Sem flexão ou rotação da mesma

Figure-2-Sample-pictures-of-a-subject-performing-an-abdominal-crunch-exercise-with-the_big

?O exercício Double Leg Thrust não é recomendável para quem sofre de lombalgia.

?Nesse exercício o músculo Reto Femoral tem grande ativação e, em pessoas que sofrem dores na lombar, aumentaria a tração do quadril.

?Esse padrão de posição, quadril tracionado pelo Reto Femoral, torna maior a compressão de discos intervertebrais e aumenta o chance de lesões degenerativas do mesmo.

An Electromyographic Analysis of the Ab-Slide Exercise, Abdominal Crunch, Supine Double Leg Thrust, and Side Bridge in Healthy Young Adults: Implications for Rehabilitation Professionals

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: