CANCÊR: A Força Salva

treinar musculação tratamento câncer reduz fadiga diminui depressão marcello barbosa
  Dois dados estatísticos não param de crescer:
?Número de casos de câncer 
?Pessoas que sobrevivem ao câncer
 O exercício físico é parte importante da prevenção e tratamento de diversas doenças. O sedentarismo, por sua vez, além de ser considerado uma doença pelas ciências da saúde, apresenta um papel antagônico.
 Dentre diversas doenças, o Câncer também tem sua possibilidade de surgimento diminuída com a prática de exercícios físicos. 
 O melhor funcionamento do sistema imunológico, a partir da adoção de uma rotina de exercícios físicos, já é considerado parte do tratamento de pacientes com diversos tipos de cânceres.
 ??Por exemplo, o tempo que o Cólon fica exposto às toxinas é proporcional ao risco de desenvolvimento de câncer na região.

Então, praticar Exercícios Físicos reduz o tempo de transição no Cólon que, com menos tempo exposto às toxinas, o risco de surgimento de câncer diminui. E estima-se que essa redução seja de cerca de 50% do risco.
??Quando falamos em pessoas em processo de tratamento Quimioterápico, o exercício físico deverá ser administrado para diminuir efeitos colaterais do tratamento. 
Para isso, podemos dividir os exercícios em dois momentos:
?Durante o tratamento quimioterápico
?Após o tratamento quimioterápico
Durante a quimioterapia os exercícios físicos devem ter como objetivo, melhorar a qualidade de vida e a manutenções da saúde da pessoa em tratamento:
?Diminuir o cansaço 
?Reduzir o risco de lesões 
?Reduzir a perda de massa muscular causada pela inatividade
?Manter/Melhorar a capacidade de trabalho
?Diminuir a depressão
Já no pós tratamento quimioterápico:
?Aumentar a intensidade/duração lentamente 
?Treinar equilibro e coordenação 
?Melhorar a capacidade funcional (independência)
?Aumentar o impacto, lentamente, conforme ele for tolerado

 Alguns efeitos colaterais são comuns em pessoas sob tratamento quimioterápico, vou exemplificar os dois que, em geral, se apresentam mais comumente segundo algumas pesquisas que li: a Fadiga e a Neuropatia.

ansiedade fadiga tratamento colateral câncer medicação
A Fadiga e o aumento da Ansiedade podem gerar quadros
depressivos. É necessário reduzir o nível de ansiedade e tornar
o exercício um aliado para a redução da fadiga em pacientes  

Fadiga

??Um efeito colateral comum à quimioterapia, a Fadiga é aumentada durante esse período. Ainda não se conhece os reais motivos para esse aumento, mas algumas possibilidades são levadas em consideração:
?Medicação que combate a formação de novos vasos sanguíneos (angiogênese) 
?Aumento da Ansiedade/Stress
?Redução da capacidade de carreamento de oxigênio pelo sangue



Neuropatia
escolher melhor calçado evitar lesões úlceras plantado pé câncer personal trainer marcello barbosa
Neuropatia está relacionada, também, à diminuição da
sensibilidade em regiões mais periféricas. Torna-se preciso
uma maior atenção com os calçados e pequenas lesões que
podem ocorrer por conta de pisadas com impacto, por exemplo.

??A Neuropatia Periférica, causada pelo processo quimioterápico, reduz a condução de sinais nervosos para as regiões periféricas. São comuns os seguintes quadros:

?Diminuição da sensibilidade periférica (mãos e pés, mais comumente)
?Redução da Força 
?Aumento do risco de quedas
??O exercício físico é capaz de ajudar na redução de dores causadas pela neuropatia periférica. Ela pode não cessar ou não ser revertida, mas o paciente conseguirá seguir o tratamento e a vida de uma maneira melhor.
Como devem ser os treinos:
?Os treinos de Força devem ser desenvolvidos para diminuir, e não aumentar, a fadiga
?Os treinos de Força devem buscar promover a capacidade funcional/independência do paciente 
?Os treinos de residência cardiorrespiratória, da mesma forma que o Treino de Força, devem ser pensados menos prolongados possíveis
?Treinos prolongados geram maiores stress no SNC
?Os treinos cardiorrespiratórios podem ser feitos de maneira curta e intermitente, porém é preciso ter cuidado com a estabilidade e segurança do paciente
?Melhor pensar na progressão da frequência semanal e da duração, antes de pensar no aumento da intensidade 
Exercício é Saúde
 Se isso não é o suficiente para que você acredite que a Força Salva (Exercícios Resistidos e Cardiorrespiratório são excelentes remédios para serem usados antes do processo de adoecimento), a ciência fala que o risco de cânceres são menores até mesmo em obesos e fumantes.

Exercício Físico vai além da forma física ?

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: