ESCUTE MÚSICA – E Otimize Sua Recuperação

Há muitos estudos relacionando a utlização de música com a melhoria do desempenho físico em corredores. Eu já havia falado sobre isso em 2012, nesse artigo aqui, sobre a utilização de música para melhorar, e motivar, a prática esportiva. Resumidamente, é como se a música tivesse um efeito “anestésico” e diminuisce a percepção da fadiga, fazendo com que o indivíduo conseguisse melhorar o desempenho físico durante a corrida. Mas nesse vamos falar sobre a influência da núsica na Recuperação Ativa em atividades aeróbicas.

 Como a maioria dos estudos são realizados com música durante a atividade, e ouvir música durante a atividade é proibido na maioria dos esportes, Eliakim, junto com sua equipe de colaboradores, testaram o efeito da música motivacional no aquecimento e na recuperação física em indivíduos praticantes de atividade física.
 O artigo, publicado em 2012 no The Journal of Strength and Conditioning Research, avaliou a influência da música na recuperação física de atletas em atividade aeróbica.
 Os pesquisadores avaliaram alguns fatores com relação direta com a fadiga em duas situações: Ouvindo música e não ouvindo música. A música era composta por ritmo mais forte e com bpm acima de 120. As músicas escolhidas foram as que correspondiam à cultura regional de onde foi realizado o estudo.
 Ao final de 6 minutos de atividade no Pico de Consumo de Oxigênio, os participantes caminhavam dentro de uma extensa sala, onde eram feitos os testes, e tinham alguns dados coletados:

  • Número de passos dado
  • Percepção de cansaço
  • Concentração de Lactato
  • Frequencia Cardíaca

 Apesar de não haver mudanças nos primeiros minutos da recuperação, quando comparados a recuperação com e a sem música, houve grande vantagem na redução dos marcadores de fadiga nos últimos minutos. Houve relação direta com a dimunição da frequencia cardíaca, pois logo que a mesma começou a baixar houve maior redução de lactato, aumento de número de passos e diminuição da percepção de cansaço, no grupo que recuperou ouvindo música.

 O que explicaria isso seria o Modelo Processamento Paralelo. É como se, ao ouvir música motivacional, o seu cérebro processasse essa informação no seu subconsciente e assim diminuísse a sua percepção de cansaço. Resumindo, tirasse o seu “foco” do cansaço e criasse condições para “seguir em frente”. O mais legal disso é que isso demonstra como aquele ensinamento “somos o que pensamos”, típico de ensinamentos Budistas, realmente funciona. E funciona a ponto de modificar as respostas fisiológicas inerentes à fadiga.
 A tracklist perfeita pode melhorar a sua recuperação e o seu desempenho esportivo.
      

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: