“Esqueçam” a estética!

Gordura Abdominal
A diminuição da gordura abdominal é algo muito além da “saúde” estética.

  Se você busca reduzir a gordura abdominal por estética, continue assim! Agora, se você é daquelas pessoas que torcem o nariz para a abundante presença desse tecido no abdome e justificam dizendo que não estão nem aí para a forma física e, especialmente, para essa região, esqueçam a estética!

Gordura abdominal é um problema muito maior que o aspecto estético.
Então, o objetivo desse artigo é alertar quem não se importa com essa questão. Se você se importa, conto com você nesse alerta, seja ele divulgando as informações ou mesmo conversando com seus amigos, parentes, amigos, conhecidos e por aí vai.

  Ainda hoje, por mais que inúmeros estudos sejam publicados e matérias sejam mostradas na TV, há uma parte da população que simplesmente adota um estilo de vida completamente contrário ao que leva à uma vida saudável, seja ela no curto, médio ou longo prazo.
  É importante que saibam quais os riscos que estarão se expondo ao adotar um estilo de vida sedentário, com açúcares abundantes, gorduras em excesso na alimentação e por aí vai.. 
A Gordura Abdominal

  Responsável por dar forma de “Pera” e “Maçã”, em mulheres e homens, respectivamente, a gordura abdominal aumenta as chances de desenvolvimento da resistência à insulina que, por sua vez, dificulta o metabolismo da glicose, podendo causar Diabetes e o aumento de trombos e lesões na parede dos vasos sanguíneos. Outros males, como infarto e hipertensão, também estão estritamente relacionados à circunferência abdominal.

   Em um estudo realizado na Universidade Estadual de Nova Jersey, nos Estados Unidos, um grupo de camundongos obesos que seguiam uma dieta rica em calorias e gorduras, foi exposto a raios ultravioletas. Pós exposição, uma parte dos camundongos foi submetida a uma cirurgia de remoção de gordura abdominal. O resultado é um alerta: Os pesquisadores observaram que esse grupo teve entre 75% e 80% menos chances de desenvolverem câncer de pele em comparação com os animais que continuaram obesos.

Comece pegando uma fita métrica!
  Na altura do umbigo, passe fita métrica contornando a cintura. Não aperte a fita e, no momento da aferição, expire e relaxe o abdome.
  Pronto? Veja agora o seu resultado!
                                          Circunferência Abdominal – Medidas de Risco    
                                      Nível de Risco                 Masculino          Feminino
                                      Risco Aumentado                ≥ 94                  ≥ 80    
                                      Risco Muito Aumentado      ≥ 102                ≥ 88    
E aí, como foram?
Grande abraço e até a próxima!



1 ideia sobre ““Esqueçam” a estética!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: